Uploaded with ImageShack.us

Bem Vindos!!!

O conteúdo sobre plantas medicinais deste blog é do livro "Plantas que Curam" de Ruth Cordeiro, Vivian do Amaral Nunes e Cristina Rosa de Almeida e é uma publicação da Editora 3 de São Paulo - Brazil.
Antes de fazer uso desses remédios caseiros sempre é bom consultar um profissional da saúde para saber exatamente que doença a pessoa tem.
O conteúdo das imagens é da Internet salvando o nome original da foto.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Agrião



Nome Científico: Nasturtium Officinale;  Sisymbrium nasturtium
Família: Cruciferas
Outros nomes; agrião d’água
Intensamente cultivado no Brasil, esta planta vivaz aquática tem talo estendido, grossos e carnosos ramificado em sua parte superior, podendo atingir de 10 a 80 cm de altura. As folhas apresentam segmentos ovais ou oblongos, inteiros e ligeiramente sinuosos com terminal geralmente maior. As flores hermafroditas, regulares, brancas, miúdas dispõem-se em raminhos terminais. As sementes são muito finas e de cor amarelo avermelhada. O agrião cresce espontaneamente e em abundância, nos riachos, nas orlas dos rios, nas valas e nos charcos. Possui cheiro característico e sabor um tanto amargo e picante o que o torna muito apreciado. Aconselha-se consumi-lo em  grandes quantidades em saladas pois é rico em ferro, iodo e fosfato.
Cultivo
Pode ser plantado por sementes ou por pedaços de hastes fortes. Prefere os meses mais amenos. Existem variedades de água e terra seca. Colhe-se 40 dias após a plantação, dando geralmente até 4 cortes espaçados de 1 mês.
Propriedades Medicinais
Depurativo, descongestionante, digestivo e diurético, é um anti-escorbútico notável por ser rico em vitamina C. Combate o reumatismo e funciona como antídot aos efeitos tóxicos da nicotina. Constitui ótimo remédio contra a atonia dos órgãos digestivos, como estimulante na escrofulose e raquitismo, como diurético nas hidropisias, nas enfermidades das vias urinárias, nos cálculos e como desopilante do fígado. Aplicado em cataplasmas sobre úlceras escorbúticas, escrofulosas, etc, apressa sua cicatrização. O seu suco adoçado com mel dá um ótimo xarope para combater bronquite, tosse, tuberculose pulmonar e toda sorte de enfermidades catarrais. Utilizado com freqüência em saladas para diabéticos, recomenda-se o seu consumo também para os que sofrem de ácido úrico. Entretanto, não se deve usar o agrião que cresce junto a águas paradas pois estas quase sempre são contaminadas. É aconselhável obter-se sempre o agrião das águas correntes, que, antes de ser comido, precisa ser muito bem lavado e colocado em uma vasilha com água e 3 gotas de iodo por uns 10 minutos. Deve ser usado de preferência cru, pois cozido perde muito das suas qualidades naturais.
Indicações de Uso
Bronquite, depurativo e diurético: Infusão a frio: Colocar em 1 xícara de água 1 colherada de flores e folhas frescas, deixando-as assim por toda noite. Filtrar, esmagando o agrião com 1 colherinha, para fazer sair todo o líquido. Beber a infusão pela manhã em jejum.
Escorbuto: Ferver por 3 min em fogo moderado, 1 pitada de folhas frescas em 1 xícara de água. Filtrar após 10 min adicionando suco de limão, laranja e tomate fresco. Beber em 2 x durante o dia.
Febre persistente, icterícia:  Colocar no liquidificador algumas mãos cheias de agrião fresco, filtrar com pano bem limpo, torcendo bem para extrair o suco. Consumir 2 colheres de sopa ao dia.
Gengivas: Mastigar algumas folhas de agrião por dia para ativar a salivação e reforçar as gengivas.
Pele castigada pelo vento ou sol: Misture 50 ml de suco de agrião com 10 ml de essência de amêndoas amargas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...